Fiz a transição este ano!

colunistas

Sim, certo! Passei de me sentir desapontado por me sentir “bonita” desapontada. Deixe-me explicar. Refiro-me à última renovação da Broadway do musical West Side Story. Isto deixou cair, entre outras coisas, I Feel Pretty, a canção jubilante da heroína Maria, porque o seu realizador está atrás de uma interpretação “para o século XXI”. Talvez “I Feel Sexy” lhe sirva a conta?

Bem, em vez dos Sharks e dos Jets, talvez possamos fazer uma versão britânica com os Bojos e os Starmerites? “É alarmante como somos prejudicados”, bem higienizado com as cenas de luta de facas removidas e substituídas por um concurso de rua “Strictly Come Dancing”…

Graças a Deus! Talvez agora possamos esperar um final feliz para Romeu e Sua Julieta. (Transgénero quando o vir: Romeu e Sua Julieta, por favor.) Quanto à cena da varanda, Juliet teria de usar um arnês de segurança e Romeu teria de ir num curso de escalada.

Já para não falar de uma recriação da Broadway de Hamlet 2020 – Hamlet: “Ser ou-“. Diretor: “Corta, isso é um embrulho, vamos mantê-lo relevante. Não faz mal este hamlet falar menos? Não consigo entender uma palavra que ele está a dizer de qualquer maneira através da sua máscara.”

Sim, está na hora das peças arcaicas do Bard serem atualizadas. Para começar, Desdemona precisa de correr e afastar-se do seu marido abusivo e perturbado – ela devia fugir com Cássio. Lady Macbeth devia ser mais simpática com a personalidade ambiciosa mas fraca do marido e dizer-lhe para aceitar o seu lote. Henrique V deve evitar tal belicismo. E César devia simplesmente ouvir a mulher e ficar em casa!

É pc enlouqueceu, digo-te! Também acordado, sinalização de virtude e neve. Se, de acordo com a Broadway, “os clássicos precisavam de ser refrescantes para manter a sua relevância” como é que se tornam clássicos?

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *