Procura desesperada por futebolistas sólidos da Europa

O selecionador nacional de futebol Jamie Day está desesperadamente à procura de botas europeias nascidas no Bangladesh para os incluir na seleção nacional.

Entretanto, a Federação de Futebol do Bangladesh (BFF) tem convidado os futebolistas europeus interessados no Bangladesh para se juntarem ao julgamento da seleção nacional por jogarem na combinação de equipas.

Mantendo este mesmo processo, muitos dos futebolistas vieram da Alemanha, Inglaterra e outros países para se juntarem ao rasto da seleção nacional, embora nenhum deles conseguisse entrar na seleção nacional, exceto Jamal Bhuiyan, que veio da Dinamarca.

Enquanto trabalhava no relatório, o The Independent abordou Jamie, que tem trabalhado no projeto para ter jogadores de origem bangladesh dos países europeus.

O treinador inglês acenou positivamente ao juntar-se às conversas por telefone a partir de Londres na sexta-feira e disse que o seu trabalho estava em andamento e que já recolheu informações de cerca de 4/5 jogadores.

Quando questionado sobre se tinha localizado algum jogador, Jamie respondeu: “Estamos em processo de caça ao talento. Claro que, assim que tivermos um jogador sólido, poderemos dar-lhe o nome.”

Respondendo a outra pergunta, disse: “Já temos informações de quatro a cinco jogadores, que são cidadãos de Inglaterra e Alemanha e capazes de jogar em qualquer posição.”

“Vamos olhar apenas para quatro a cinco jogadores, que pertencem à faixa etária dos 23 anos. No entanto, todos eles são nacionais de Inglaterra e Alemanha tendo capacidade para jogar em qualquer posição”, acrescentou Jamie.

Entretanto, sabe-se por fontes preocupadas que a maioria dos booters que vieram de diferentes países europeus para aderir ao julgamento nacional não se podiam habituar à condição (condição de calor e humidade) do Bangladesh. Apesar de terem exigido habilidades, regressaram a casa.

Mas Jamal Bhuiyan continua a ser uma exceção notável neste caso. Agora, o capitão da seleção nacional, é o único sobrevivente de entre a colheita estrangeira de jogadores. Diz-se que o seu árduo trabalho lhe pagou dividendos para fazer incursão ao lado nacional.

Apesar de não se ter habituado às condições do Bangladesh durante o seu primeiro julgamento, em 2011, Jamal voltou em 2013 e foi selecionado para voltar a integrar o trial a nível nacional nessa altura.

Ao ingressar na seleção nacional, teve de trabalhar mais para se familiarizar com o ambiente e teve de lutar mais para se habituar à cultura alimentar local.

Por fim, Jamal selou a sua posição na seleção nacional enquanto jogava com algumas reputações. Também recebeu alguns reconhecimentos ao mesmo tempo que foi nomeado capitão da seleção nacional – desse assim, a dar o exemplo para outros.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *